Educação

A diretriz básica do SESC durante toda a sua história tem sido a de que os serviços prestados à sua clientela devem transcender em seus resultados às necessidades imediatas a que se destinam. Nesse sentido, os documentos orientados do trabalho social do SESC preocuparam-se em enfatizar que os serviços prestados devessem ter um caráter educativo que permitisse o enriquecimento espiritual dos indivíduos, e deste modo, contribuíssem para que se tornassem agentes ativos e conscientes do processo de desenvolvimento político, econômico e social brasileiro. Se esta orientação se tem demonstrado correta e deve ser mantida, observa-se, no entanto, que as alterações ocorridas na sociedade brasileira nas últimas décadas exigem que o SESC, a par de reforçar realmente o caráter educativos dos serviços prestados à clientela nos distintos segmentos que constituem o campo do bem-estar social, enfatize de forma significativa sua ação no campo da educação, face aos compromissos que tem com o desenvolvimento nacional, e no apoio aos menos favorecidos no seu processo de autodesenvolvimento.

Este chamamento maior ao SESC para uma atuação mais expressiva no campo da educação decorre da constatação de que o acelerado processo de transformações que a sociedade brasileira e mundial têm passado nos últimos anos exige dos indivíduos habilidades específicas que lhes permitam agir de maneira mais eficaz, interpretando e reavaliando a todo o momento informações e conhecimentos, sob pena de serem alijados deste processo de transformação social, tornando-se cidadão de segunda classe, obstáculo á passagem do Brasil para os padrões de uma sociedade desenvolvida.

Assim, a educação apresenta-se como o processo social por excelência, para dotar os indivíduos da estrutura mental capaz de torná-los eficientes no seu autodesenvolvimento, de produzirem respostas às suas necessidades e à de seus familiares e de se tornarem cidadãos capazes de participar de forma afirmativa da vida econômica, política e sócio-cultural do País.

Tendo em vista, entretanto, que o sistema educacional brasileiro, mormente no âmbito da educação pública, não vem sendo capaz de responder eficientemente aos objetivos a que se propõe, e que é a esse segmento da rede de ensino que parcela expressiva da clientela do SESC tem que recorrer, face às suas limitação, econômicas, para atender aa suas necessidades no campo da educação formal, é imperioso, portanto, que a Entidade, em respeito ás suas origens e destinação, desenvolva ações de suporte e complementaridade que visem á imprescindível melhoria da qualidade desse ensino.

Ao mesmo tempo, como resposta à demanda de sua clientela por uma educação de qualidade, o SESC deverá concertar sua ação no atendimento aos dependentes dos comerciários assumindo uma ação pedagógica voltada para a Educação Infantil, aos comerciários que necessitem de suplência e àqueles que busque o aperfeiçoamento ou maior qualificação funcional.

Notícias de Educação