Saúde

O SESC, ao longo do tempo, concentrou sua ação programática em um conjunto de práticas em nutrição, saúde bucal, medicina de apoio e difusão de conhecimentos que contribuem para a aquisição de hábitos voltados para a preservação da saúde.

Observa-se, no entanto, que tanto a capacidade de atendimento instalada, quando o volume dos recursos investidos, são insuficientes para atender a magnitude dos problemas existente nesta áreas. Isso não obstante o esforço de concentrar recursos em ações de caráter curativo e de suplementação, que tem permitido ao SESC oferecer à sua clientela serviços de bom nível de qualidade e apresentar-se como referência para as demais entidades que atua no campo da saúde com população de menor renda.

Contribuir para a redução da demanda aos serviços de caráter curativo e de suplementação é o desafio que se impões ao SESC e às entidades de caráter público e privado no campo da saúde, sob pena de agravamento da situação.

Por estarem fora do âmbito da ação do SESC as causas que determinam a demanda crescente pelos serviços de saúde, o seu equacionamento situa-se na ação do Estado, através de políticas que permitem melhor equipar a rede de atendimento, em níveis compatíveis com os de uma sociedade desenvolvida.

Cabe ao SESC, no entanto, nos limites de sua ação programática, busca formas que possibilitem contribuir para o alcance desse objetivo e, conseqüentemente, para a redução das demandas, notadamente da sua clientela de menor renda, por ações de caráter curativo e de suplementação, às quais os serviços de saúde pública e privados não conseguem atender quantitativa e qualitativamente em níveis desejáveis, entre os quais os mantidos pelo próprio SESC.

Com vistas a fazer frente a este desafio, contribuindo de forma efetiva para a melhoria da qualidade de vida da população brasileira e, em particular, da sua clientela, o SESC deverá ter como prioridade ações que contribuam para a disseminação de informações que estimulem a criação de hábitos voltados para a preservação da saúde.

Ao eleger a Educação para a Saúde como atividade prioritária, estará o SESC contribuindo verdadeiramente para a criação de uma mudança cultural em que os indivíduos se qualifiquem para substituir um conhecimento por outro mais adequado, ajudando-os a se tornarem mais competentes no exercício daquilo que devem fazer por si mesmo, para realizar integramente a condição de saúde, tornando-a um bem comunitário

A proposição de que o SESC dê prioridade em sua ação programática ao trabalho de caráter educativo e preventivo não significa que a Entidade deixe de atender às necessidades de caráter curativo e de suplementação, com a mesma, ou melhor, qualidade da que já existe, nas áreas de maior carência destes benefícios, como odontologia e nutrição, nas quais tem desenvolvido e introduzido ações inovadoras.

Uma ação modernizadora de metodologias e equipamentos deverá ser a diretriz orientadora da ação do SESC nas atividades de odontologia e nutrição, no sentido de ampliar e rentabilizar esses serviços, frente ao quadro geral da situação de saúde da população e dos recursos existentes para atendê-la.

Noticias de Saúde